Siga

November 1, 2017

muitos dos textos em itálico são citações, todas referenciadas ao fim do texto.

todas as fotografias são de Elenize Dezgeniski. 

Nem sempre é muito simples apresentar o projeto de crítica que tenho exercitado há alguns anos e que agora é abrigado e continuamente rearticulado no site Bocas Malditas – cena, crítica e outros diálogos, que idealizei e edito ao lado de Luana Navarro e Henrique Saidel. Não porque ele seja difícil ou totalmente inédito[1], mas quando falo sobre o que estamos pensando em relação a materiais e escritos “críticos”, agenciados em um contexto estrutural de visibilidades e poder, há sempre uma reação comum que é de desconfiança sobre o que é ou deveria ser um crítico e uma crítica. A recepção de um projeto de/em crítica que se afasta da ideia de “julgamento final” envolve um contínuo desconforto em relação à ideia que se tem de alguém que se dedica a criticar, pensar sobre, registrar e documentar porque, a partir de referenciais históricos e sociais, se compõe uma im...

September 22, 2017

aqui:

a mudança usa

vestido e peruca

aqui:

você acha que

vai ter maquiagem

a revolução?

aqui:

qual imagem de mulher?

qual mulher de imagem?

mulher?

aqui:

não tem salto baixo?

aqui:

se dubla um

manifesto ou

tem outro nome

aqui:

rimos em diferentes

momentos porque

o seu riso não é

o meu

aqui:

que caldo

que vagina

aqui:

curitiba salva

por salvador

aqui:

fala para eles que estamos

vivas e temos tomates

September 18, 2017

Escrevo agora. Quando a inofensiva e problemática¹ exposição Queermuseu - Cartografias da Diferença na Arte Brasileira foi fechada em Porto Alegre por alegações de pedofilia e zoofilia em algumas obras curadas. Agora. Quando forças reacionárias fizeram investidas contra a exposição Não matarás, em Brasília, que é sobre o golpe de 1964 e o de 2016. Agora. Quando o Masp, em São Paulo, cobriu com uma pequena cortina preta as cenas eróticas desenhadas por Pedro Correia de Araújo, em uma exposição retrospectiva de desenhos e pinturas do artista. Agora. Quando deputados estaduais do Mato Grosso do Sul, também alegando pornografia e pedofilia, registraram um boletim de ocorrência contra a artista plástica Alessandra Cunha, cujas obras estão expostas no Museu de Arte Contemporânea de Campo Grande. Agora. Quando a apresentação da peça O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu, de Jo Clifford, no Sesc Jundiaí, foi cancelada por decisão judicial movida por congregações religiosas, por políticos e...

Please reload

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black YouTube Icon

September 28, 2017

September 27, 2017

September 26, 2017

September 26, 2017

September 26, 2017

September 26, 2017

September 26, 2017

September 26, 2017

Please reload

Posts Recentes
Impressões do dia

Ruidosas, com o dever de sermos insuportáveis

November 1, 2017

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload